Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos de uma mulher dos anos 80...

"A vida em constante mudança..."

Desabafos de uma mulher dos anos 80...

Seg | 02.12.13

Amores

Butterfly

Raios-parta-isto… Quando penso que as coisas se estão a endireitar e que o meu coraçãozito está mais seguro de si… “taaauuu!”. Já era…afinal era apenas um pensamento. Na verdade das verdades o que parece acontecer não é isso.

Ele tinha o dom de me deixar com um sorriso nos lábios antes e depois de dormir. Ele tinha o dom de me dar a conhecer a felicidade, a entrega. Ele tinha o dom de me fazer sentir  especial, diferente, única. Foi com ele com quem aprendi a ser ainda mais carinhosa, mais meiga, mais atenciosa… ele assim o era comigo. Infelizmente, ou então não (ainda estou a tentar descobrir) parece que não estamos com o “timing” certo… Continuo a senti-lo…continua a sentir por mim… continua a doer… Se um dia me sinto feliz por ter passado tudo aquilo com ele, no outro dia fico triste, confusa, baralhada. Tento arrumar a questão com o passar dos dias… Tento afastar os pensamentos, as memórias… mas depois de um passado já muito distante e outro passado agora mais recente fica muito difícil de agir em conformidade com o pensamento. O coração parece sempre ser mais forte. E eu afinal, uma fraca por não conseguir arrancar esses sentimentos de mim. Basta uma mensagem para me fazer vir as lágrimas ao olhos…perguntar –me o “porquê”… ficar chateada comigo mesma por em tempos ter agido que nem uma garota… Ambos mudámos. Ambos crescemos. Ambos deixámos de ser aqueles 2 jovens que sonhavam juntos num futuro quase fantasia. Talvez tivesse sido aí que residiu um dos nossos problemas. Connosco tudo era o mais, nunca o menos. Juntos esquecemos que devia haver uma balança e tentar equilibrar os lados…Protegíamo-nos o máximo dos máximos…os melhores amigos…e namorados. As nossas mãos dadas faziam-nos acalmar, sentir seguros. Apreciávamo-nos. Adormecer juntos era tão bom… muitas vezes ele dizia-me que tinha adormecido a acariciar-me a nuca, o cabelo… muitas vezes eu dizia-lhe que tinha adormecido concentrada na sua respiração, tão serena… Parecia mesmo que nunca nos íamos separar. Mas aconteceu. Já há alguns anos. E voltámos. E separámos… E não se esqueceu. E não se esquecerá.

 Foi especial, único. Eterno.


 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Butterfly

    14.12.13

    Tal e qual. Tens toda a razao. Neste caso só fica mais difícil porque ao que parece não deixa de ser passado. é como uma sombra.tenta se viver com isso da melhor forma, esquecer ou melhor, guarda lo de forma saudável. . . mas depois. à aqueles dias em que tudo fica mais vivo. como se tivesse sido. . -ontem.
    desculpa os erros mas estou com o telemóvel. Bah. Muito obrigada pelas sabias palavras. Beijinho grand
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.