Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de uma mulher dos anos 80...

"A vida em constante mudança..."

Desabafos de uma mulher dos anos 80...

Sab | 17.10.15

Pergunto-me.

Butterfly

Como já aqui falei, encontro-me em incapacidade temporária de trabalho, estando por isso a usufruir de baixa médica. Felizmente, não recebo o ordenado mínimo, no entanto, pergunto-me como é que alguém pode ficar doente neste nosso Portugal. Esta semana fiz a conta do valor total que gastei em pouco mais de um mês e o valor total é superior ao valor que irei receber este mês. Pergunto-me como é que em caso de doença, mães solteiras conseguem chegar ao fim do mês com dinheiro para os bens básicos, pessoas com encargos fixos para pagar conseguem... Isto dá que pensar, pois além da infelicidade das pessoas estarem doentes, acresce a preocupação financeira. E, sem dinheiro, não há tratamento nem serviços médicos que nos valham. 

Sab | 10.10.15

Grey.

Butterfly

Apesar de não ter gostado dos 3 livros de E.L. James (50 sombras...), não tive como fugir ao quarto livro. Em minha opinião, os 3 livros foram escritos com uma linguagem fácil, muito acessível a pessoas que detestem ler. Além disso, no decorrer da leitura esperava encontrar algo de novo, mas não... Pareceu-me sempre... "mais do mesmo". No entanto, fui ver o filme, e penso que como ia com as expectativas tão em baixo, acabei por gostar do filme. Agora que saiu o quarto livro, não consegui resistir e não comprar. É certo que já conheço a história, mas até que é interessante imaginar a história pelo lado de Christian Grey. E confesso... Aquele lado protector de Grey, encanta. 

Qua | 07.10.15

Pessoa certa, kilometros errados.

Butterfly

Não sei mais que pensar... Não sei se sou eu que exagero, não sei se sou eu que estou cheia de mau feitio. Mas sei que apesar dos meus defeitos fui eu quem consegui manter uma relação de 7 anos com outra pessoa. E tu? Estamos a começar a entrar em acusações. A distância só nos está a trazer destas coisas, e para mim está a ser cada vez mais difícil de a aceitar. Apesar de em muitas coisas aparentares ser uma pessoa madura, nesta coisa das relações ainda te falta um longo percurso, e acredito que os teus colegas não ajudem em nada, uma vez que são todos mais novos que nós e de vez em quando estão metidos no meio disto. Tenho vontade de te gritar e que duma vez por todas encaixes certas coisas na tua cabeça. Não sou dona da razão, mas acredita que a razão não mora apenas contigo. Onde está aquela tua compreensão e companheirismo de antigamente? Culpas-me por te ter transformado, por te ter magooado e teres ficado assim. Posso sim, ter tido culpa, mas não fui só eu. Ainda assim, és sem dúvida o mais perfeito para mim,

Ter | 06.10.15

Segurança Social - II Round

Butterfly

Como já aqui tinha referido encontro-me em incapacidade temporária de trabalho (baixa médica). No primeio período, e porque sou um tanto desconfiada (porque será?), resolvi contactar a seguraça social para confirmar que estava tudo de acordo com a minha situação. Primeiro... É um verdadeiro desafio falar com alguém! Segundo... Tudo errado! Por um dia e ficava sem direito a nada. Passado uns dias... Renovação de tempo de incapacidade. E agora?? Estou toda a manhã a tentar ligar para a segurança social e ninguém, NINGUÉM atende! A do meu local de residência, fora de questão, uma vez disseram-me mesmo que não atendem telefonicamente. E a linha de apoio?! 300 502 502?! Dizem estar em funcionamento das 9h00 às 17h00, mas ao que parece devem ter os horários trocados, só pode. NÃO HÁ PACIÊNCIA! Nada neste país corre de forma fluente... 

Seg | 05.10.15

Quem eu quero.

Butterfly

É impossível ficar mal contigo. Reclamo, chateio-me, mas no fim... no fim sou incapaz de te virar costas. Mexes comigo de tal forma que chega a doer. O teu sorriso mal me vês, o teu toque em mim... o teu abraço e a preocupação que demonstras quando estamos juntos, ultrapassa qualquer sentimento menos bom em mim. Tudo isso ainda consegue ser superior aos momentos em que me sinto triste por não te ter todos os dias. Tudo isso ainda me faz ficar pedrada a pensar em ti e em nós. Como pode a nossa música de há 10 anos mexer connosco? Como te consegues lembrar de pormenores de 10 anos atrás que nem eu lembrava? Como conseguimos estar sentados numa cama apenas a apreciar-nos...sem mais nada há volta? Tão bons momentos que é impossível ficar rabugenta contigo. És um ciumento tonto, e apesar de algumas chatices eu sou uma deslumbrada por ti.

... És quem eu mais quero nesta vida...

Sab | 03.10.15

Sem paciência!!!!!!!!!!!!!!!!

Butterfly

Sinto-me sem paciência. Parece que estou a falar chinês e tu finlandês. Que raio se passa? Sim, eu confesso-me sem paciência. Estou cansada de te ter desta forma. Quero tudo ou não quero nada. Não sou de copos meio cheios. Atravesso uma fase menos positiva na minha vida, algumas preocupações, não tenho o teu abraço ao final do dia, e tu? Que fazes tu? Apercebest-te?! Não, não te apercebes. Parece que nos estamos a perder. Custa-me horrores dizer isto, mas é a verdade. Queres o quê? Que eu fique aqui à tua espera incondicionalmente? Com aquele sorriso tolo como se não me tivesse sentido mal contigo durante todos estes dias da semana?! Queres que eu não sinta nada disto, que eu não fale nada disto?! Que tê descanso em relação a isto? Porque para ti é uma exigência, para mim é uma necessidade. Eu preciso de ti. Eu preciso de adormecer contigo mais vezes a meu lado, preciso de chorar contigo, preciso de rir até que me doa a barriga contigo! Queres o quê? Que passe mal a semana e depois quando finalmente te vejo esteja tudo bem?! Não, não está tudo bem. Parece-me que da forma como me sinto hoje, nos vamos zangar. Mea culpa. Dizes que sou sempre eu que exigo, que tudo o que eu te dou está optimo, é perfeito e que eu estou sempre a reclamar. Sim, talvez ande mesmo a reclamar. Mas a mim me parece que uma relação não vive (ou sobrevive?) a reclamações. E não, eu não quero terminar contigo. Quero que melhore. Será possível? Vai sei inevitável não te dizer certas coisas. Não aguento, não consigo. Tenho de te dizer tudo o que sinto, para me sentir melhor. E tu? Já sei... Não vais ficar bem. Bem sei que por vezes não meço as palavras, que sou directa demais. Que deveria ter um maior cuidado, pois não é por eu não me sentir bem contigo que tenho o direito de te magooar. Mas, nem sempre é fácil. Não tenho mais paciência para certas coisas do teu colega de casa. Podes pensar que estou a misturar tudo... não, não estou. Digo isto porque naquele dia em que não "podemos" conversar (porque preferiste ir fazer outra coisa), o meu ex-namorado tentou conversar comigo outra vez. É justo? É justificação? Não, não é. Mas e tu? Onde estavas tu nesses momentos? Comigo não estavas. Nem por telefone me fizeste companhia. Estou sem paciência. Não tenho mais idade para estas coisas. E depois... depois para tornar tudo ainda mais complicado, é difícil não pensar na conversa que tive com o ex-namorado. Que raiva!